Make your own free website on Tripod.com
XIV Copa do Mundo da FIFA - 1990
Sergei Gorlukovich
Home

1209034109_gorlukovich.jpg

Sergei Vadimovich Gorlukovich ou Syarhey Vadzimavich Harlukovich - respectivamente, em russo, Сергей Вадимович Горлукович e, em bielorrusso, Сяргей Вадзімавiч Гарлуковіч (Boruny, oblast de Hrodna, 18 de novembro de 1961) - é um ex-jogador de futebol bielorrusso.

Começou a carreira em 1990, no Torpedo Magilov. Em 1985, chegou ao principal clube da então República Socialista Soviética da Bielorrússia, o Dínamo Minsk, mas saiu da equipe já no ano seguinte, para o Lokomotiv Moscou. Pelo clube moscovita, foi convocado para a Seleção Soviética que conquistou a medalha de ouro nas Olimpíadas de 1988, na final contra o Brasil.

No final dos anos 80, houve uma abertura na União Soviética que passou a permitir que jogadores do país se transferissem para clubes de outros países, inclusive capitalistas, o que levou várias estrelas e promessas da seleção da União Soviética a rumarem para a Europa Ocidental. No caso de Gorlukovich, foi em 1990 para o Borussia Dortmund, da então Alemanha Ocidental.

Ainda em 1990, seria chamado para a Copa daquele ano, que foi, curiosamente, o mundial para o qual a União Soviética mais chamou atletas bielorrussos: além dele, a estrela Serguei Aleinikov e Andrey Zyhmantovich. A União Soviética, entretanto, decepcionou, ficando na lanterna do grupo que continha Argentina, Romênia e a surpresa Camarões (contra quem obtiveram sua única vitória, por 4 a 0 - inclusive, a única derrota dos africanos na Copa no tempo normal).

A União Soviética desmembrou-se em dezembro de 1991. Com a decisão da FIFA para que, das repúblicas independentes, apenas a Rússia pudesse pleitear vaga na Copa do Mundo de 1994 (as demais só disputariam torneios oficiais a partir das Eliminatórias para a Eurocopa de 1996), Gorlukovich e outros atletas não-russos decidiram jogar pela Seleção Russa, que obteve a classificação. Jogando agora pelo Bayer Uerdingen, foi ao mundial como um dos únicos remanescentes da equipe soviética da edição anterior, ao lado do russo Aleksandr Borodyuk. A equipe herdeira, entretanto, fracassaria novamente na primeira fase - curiosamente, vencendo novamente na última partida e por goleada (agora por 6 a 1) Camarões, na partida marcada pelos recordes de Oleg Salenko e Roger Milla.

Após o mundial, ficou mais um ano no Bayer até mudar-se para o futebol do país que escolheu, sendo tetracampeão nacional consecutivamente; conquistou o de 1995 pelo Spartak-Alania Vladikavkaz e os três seguintes no Spartak Moscou, onde sairia em 1999. Rodaria por Torpedo Moscou, Sibik e Lokomotiv Nizhny Novgorod. Gorlukovich só encerraria a carreira em 2002, no Mika Yerevan, um clube armênio, aos 40 anos.

volta à página inicial