Make your own free website on Tripod.com
XIV Copa do Mundo da FIFA - 1990
Paolo Maldini
Home

maldini.jpg

Paolo Cesare Maldini (Milão, 26 de Junho de 1968) é um ex-futebolista italiano. É filho do ex-jogador Cesare Maldini.

É considerado um dos maiores atletas da história do futebol italiano e europeu. Campeão italiano em sete oportunidades e, por cinco vezes da Liga dos Campeões, todas pelo clube rossonero, no qual construiu toda sua carreira.

Em 1995, Maldini foi escolhido pela FIFA, o segundo melhor jogador do mundo, perdendo para seu companheiro de equipe George Weah.

Paolo Maldini dedicou toda sua carreira ao clube em que o revelou: Milan. Estreou na Serie A aos dezesseis anos, sendo lançado por Nils Liedholm, em 20 de janeiro de 1985, na partida contra a Udinese, tendo vindo diretamente da categoria de base para o banco de reservas devido ao grande número de lesionados; entrou no decorrer da partida, após lesão de mais um jogador.

Nas competições europeias, Maldini também somou várias conquistas. Por 118 vezes jogou na Liga dos Campeões da UEFA, tendo sido por cinco vezes campeão europeu, mas o mesmo não aconteceu na Copa da UEFA: em vinte e um jogos, não conquistou nenhuma vez o título. As dezessete partidas que disputou na Supercopa Europeia, renderam quatro títulos, enquanto em cinco partidas no Mundial Interclubes, somou três.

A estes números juntam-se também ainda um jogo num torneio reconhecido pela Federação Italiana e um outro correspondente ao desempate por pênaltis com o Farense. Possui pelo menos dois grandes recordes: é o jogador que mais temporadas disputou na Serie A com a mesma equipe, com vinte e seis campeonatos consecutivos e, foi o jogador a marcar o gol mais rápido em uma final de Liga dos Campeões, aos cinquenta e um segundos de jogo, frente ao Liverpool, em 2005.

Anunciou sua aposentadoria ao final da temporada 2008-09, devido a sérias lesões a qual passou ao longo de sua carreira. Quando Maldini deixar o futebol, o Milan, seu único clube em vinte e quatro anos de carreira, aposentará a sua camisa número 3, que somente voltará a ser usada caso um dos seus filhos herde-a como profissinal do clube. Inclusive seu filho Christian, que já treina nas categorias de base do clube.

Disputou sua milésima partida na carreira, no jogo contra o Parma, no dia 16 de fevereiro de 2008, pelo Campeonato Italiano.

Maldini encerrou sua carreira como futebolista profissional na partida contra a Fiorentina (vitória por 2 a 0), no dia 31 de maio de 2009. Ao todo, foram mais de mil partidas como profissional e mais de novecentos pelo Milan, além de ter conquistado mais vinte e sete títulos e, diversos prêmios.

Debutou com a camisa azul da Seleção Italiana aos dezenove anos em um empate em 1 a 1, contra a antiga Iugoslávia, amistoso disputado no dia 31 de março de 1988.

Paolo disputou por três vezes a Eurocopa, em 1988, 1996 e 2000, tendo sido vice-campeão nesta última. Representou a Squadra Azzurra em quatro edições da Copa do Mundo, nos anos de 1990, onde foi terceiro colocado; 1994, com o vice-camponato; 1998, onde foi treinado por seu pai; e 2002, quando, após a eliminação dos italianos, retirou-se da Seleção.

Recebeu um convite para voltar três ano depois, em 2005, podendo até ter disputado a Copa do Mundo de 2006, mas não aceitou, pois isso lhe tiraria tempo de descanso em datas FIFA e em pré-temporadas, tempos necessarios a sua recuperação e manutenção física, devivo a sua idade considerada elevada ao futebol profissional.

Na infância, era torcedor da Juventus, e admirava o futebol do atacante Roberto Bettega. Foi por insistência do pai, Cesare, que havia feito história na defesa do Milan, que Paolo foi para as categorias de base dos rossoneri e como defensor. Tendo iniciado a carreira como lateral-esquerdo, posteriormente Paolo deslocou-se para a função de líbero, a mesma que seu pai exercia.

É o jogador que mais atuou na Serie A, tendo colecionado mais de 600 partidas na competição e somando todos os jogos por seu clube esse número passa dos 800, ultrapassando o recorde de Dino Zoff. Marcou nestes jogos 33 gols. Paolo esteve presente em 172 partidas da Copa da Itália, mas apenas por uma vez conquistou o troféu, enquanto as seis participações na Supercopa nacional, lhe renderam cinco títulos.

Uma grande curiosidade da família Maldini é que dos sete títulos de campeão europeu conquistadas pelo Milan, as seis últimas foram conquistadas por Paolo, e a primeira por seu pai Cesare Maldini.

volta à página inicial